Monday, October 20, 2008

 

SEGUNDA INVASÃO AO CENTRO CULTURAL DE BELÉM POR VARETT

No Centro Cultural de Belém, construído com as patacas de todos nós, o coronel Berardo temeu que o Varett fosse, em vez de oferecer uma das suas "obras" como costuma fazer , destruir as obras de famosos pintores que estavam nas paredes daquele (nosso?) centro. Berardo não percebeu a proposta apresentada pelo Varett. Ou se percebeu ela não cheirava a lucro. Melhor, preferiu apresentar os seus excedentes em Paris. A ideia de Varett era para o mesmo ser feito no interior do país. Existe, de facto, algo de errado nos espaços pertença do Estado. Quais são os critérios que permitem colocar este ou aquele artista nas paredes públicas? Quem manda e porquê? Este video que segue este intróito relata a colocação da "obra" (ARENA) de um homem do povo numa parede eregida e paga pelo mesmo povo. O problema de Varett é como vai fazer para que lhe devolvam as "pinturas" que com legalidade revolucionária colocou nos espaços propriedade do Estado. É que este pincelismo, que caracteriza a pintura de Varett, passou a ter procura e, já há colecionadores a quererem adquiri-lo. Será que o Varett vai recorrer aos tribunais para reaver o que é dele? Tudo é possível? Esteja atento aos próximos capítulos, pois cheira-me que vai haver bronca. Não tão grande quanto aquela que explodiu aquando das notícias do assalto às casas da Câmara de Lisboa... pelos "pobres". É só clicar na seta.

video


Comments: Post a Comment



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?